Publicado em 29/08/2017 às 17:32

Avós de alunos quase ‘saem no tapa’ com professores em Assembleia na praça Antônio João

Princípio de tumulto ocorreu logo no inicio da reunião promovida pelo Simted. Leia mais…

João Pires

 

Avó discute com professora, enquanto cartazes eram erguidos durante a Assembleia dos servidores (Foto - João Pires)

 

Por pouco não terminou em confusão a Assembleia do Simted, na tarde desta terça-feira (29) em Dourados. Quatro mulheres que faziam manifestação contrária à greve dos professores irritaram algumas servidoras que tentaram impedir que o grupo erguesse cartazes enquanto eram registradas pela imprensa local.

Com cartazes avó e mães de alunos criticaram o horário diferenciado de aulas (Foto - João Pires)

 

Logo no início da reunião, realizada no calçadão da Praça Antônio João, as manifestantes se posicionaram em meio aos professores, com cartazes de cartolina com frases como; “Meu filho não tem culpa!”, “Onde deixo meu filho?” e “Não quero meu filho na rua!”.

 

Em seguida com a movimentação de fotógrafos e cinegrafistas, alguns educadores se apressaram em também pegar cartazes de protesto à administração municipal na tentativa de ‘abafar’ a manifestação contrária ao movimento.

 

Foi quando começou o ‘empurra empurra’ entre a avó e a bisavó de dois alunos e uma professora. “Estávamos educadamente fazendo o protesto e veio uma professora empurrar a minha mãe de 73 anos. Isso é feio, pois eles são educadores”, reclamou Lucimara de Oliveira, avó de dois alunos que estudam na Escola Municipal Aurora Pedroso.

 

Disputa para ver quem sairia melhor na foto gerou confusão (Foto - João Pires)

 

Já a bisavó que sentiu coagida durante o protesto, afirmou que não é contra a greve, porém criticou o horário diferenciado adotado nas escolas na semana passada. “Tem que olhar também para as crianças que estão na porta do lado de fora de um colégio. Não sou contra o professor, mas contra a má educação da professora que veio me desafiar. Sou filha de Dourados revindicando o direito de todas as crianças”, disse Emilia de Oliveira, 73 anos, ao Estado Notícias.

 

Mulheres permaneceram alguns minutos com cartazes de ordem, durante a Assembleia dos professores (Foto - João Pires)

 

SIMTED

 

Questionada pela reportagem quanto ao fim da greve que já dura oito dias, a presidente do Simted, Gleice Barbosa afirmou que não há previsão de encerramento do movimento. Para ela, mesmo com a disposição da prefeita em fazer uma auditoria nas contas da Educação não satisfaz os educadores. “Deveriam estar fazendo está auditoria desde abril. Somente ter disposição não resolve. É preciso fazer”, enfatizou.

 

LEIA TAMBÉM - SIMTED PERDE RECURSO E GREVE SÓ PODE CONTINUAR COM 66% DOS PROFESSORES EM SALAS DE AULA

pizzaria fortaleza
Barbara Ballestero

Há 1 Comentário

  1. Alessandro em 29/08/2017 às 19:25

    Olha que coisa engraçada, a mãe e a irmã de uma coordenadora de Ceim, segurando o cartaz… Parece até que é armado… Não dá vergonha isso não???

Deixe o seu comentário

Seu email não será compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com * (asterisco)

Chip Carimbos

estadonoticias.com.br © 2012 Estado Notícias - Todos os direitos reservados.