Publicado em 10/01/2018 às 11:36

Defesa Civil acompanha nível do rio em Coxim e presta apoio aos ribeirinhos

Nível do rio Taquari já baixou desde a madrugada.

Portal do MS

 

Coordenador estadual da Defesa Civil, Coronel Isaías Ferreira Bittencourt, com prefeito Aluizio São José e representante da Defesa Civil Municipal (Foto - Defesa Civil Estadual/Divulgação)

As chuvas fortes da madrugada elevaram o nível do Rio Taquari que atingiu, às 4h30 desta quarta-feira (10.1), 5,2 metros. Localizado a 245 quilômetros de Campo Grande, na região Norte de Mato Grosso do Sul, Coxim não está em situação de emergência, mas a Defesa Civil está acompanhando de perto a situação, seguindo determinação do Governo do Estado.

 

De acordo com o coordenador estadual da Defesa Civil, Coronel Isaías Ferreira Bittencourt, 380 famílias ribeirinhas estão cadastradas e poderão ser retiradas caso o nível do rio volte a subir. “A situação é estável e nós estamos monitorando”, explicou.

 

Uma família que mora à beira do rio foi levada por precaução para um abrigo, no salão paroquial. Outras duas também acionaram a Defesa Civil, mas acabaram optando por permanecer em suas casas com o fim da chuva.

 

O prefeito de Coxim, Aluizio São José, explicou que o nível do rio já baixou desde a madrugada e que espera que o rio volte ao seu nível normal, sem maior prejuízo. “Hoje pela manhã, nós já registramos uma diminuição do volume de água, que está em 5,10 metros agora, o que significa que o rio baixou”, afirmou.

 

Aquidauana

 

O coordenador estadual da Defesa Civil, Coronel Isaías Ferreira Bittencourt, informou que também está acompanhando a situação em Aquidauana – a 139 quilômetros da Capital. “A situação no município está estável e em alerta. A Defesa Civil está mobilizada e acompanhando o nível do rio Miranda”, afirmou.

 

Prioridade

 

Antes de sair de férias, o governador Reinaldo Azambuja pediu a vice-governadora Rose Modesto uma atenção especial para os municípios que tiveram prejuízos causados pelas chuvas.

 

Apesar da intensidade das chuvas em todo o Mato Grosso do Sul, os prejuízos não foram maiores porque o Governo do Estado entregou 35 pontes de concreto em áreas vulneráveis, em substituição às de madeira. Isso impediu isolamento da população por falta de acesso e prejuízos econômicos.

pizzaria fortaleza
Barbara Ballestero

Deixe o seu comentário

Seu email não será compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com * (asterisco)

Chip Carimbos

estadonoticias.com.br © 2012 Estado Notícias - Todos os direitos reservados.