Publicado em 06/12/2017 às 10:52

Madrinhas de Projeto do TJ recebem homenagem na Câmara de Dourados

Assessoria CMD

 

A celebração aconteceu na noite desta terça-feira (05), no plenário da Casa de Leis (Foto: Thiago Morais)

 

A noite de entrega de Moções de Congratulações para as madrinhas do Projeto Padrinho, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, realizada pelo vereador Sergio Nogueira (PSDB), na noite desta terça-feira (05), na Câmara de Dourados, foi marcada de muita emoção entre homenageados, convidados e autoridades presentes. Ao todo foram 30 madrinhas que receberam a homenagem.

 

Na ocasião, o parlamentar salientou sobre a importância do projeto, assim como a união da comunidade e a necessidade de despertar o sentimento de apadrinhamento também nos homens. “Espero que no dia 05 de dezembro de 2018 possamos novamente homenagear e celebrar o fato de todas as crianças terem sido apadrinhadas por homens e mulheres”, pontuou.

 

“Esta noite estamos homenageando pessoas altruístas que se apoiam no amor singelo para fazer desse um mundo melhor. Parabéns, principalmente as madrinhas que não medem esforços para acolher essas crianças. Também convoco os homens a participarem dessa causa, vamos nos unir a esse exército”, ressalta Sergio Nogueira.

 

Para consolidar ainda mais o apadrinhamento afetivo em Dourados, o vereador se comprometeu em criar um projeto de lei, em fevereiro de 2018, instituindo a “Semana Municipal de Adoção”. “Precisamos ampliar essas ações e contribuir de alguma forma para que estas crianças tenham a oportunidade de uma vida melhor”, considera.

 

Esteve presente no evento, o juiz da Vara da Infância e Juventude de Dourados, Zaloar Murat Martins de Souza, que enalteceu a iniciativa do vereador. “Meu agradecimento ao vereador Sergio Nogueira pela iniciativa em reconhecer o trabalho realizado pelas madrinhas, que levam amor a quem precisa”, enfatizou.

 

A promotora de Justiça Fabrícia Barbosa Lima falou sobre o privilégio de muitas crianças que vivem em Dourados poderem contar com esse projeto que é digno de reconhecimento. “Trata-se de um projeto que tem o poder transformador. Essas crianças são privilegiadas por terem pessoas comprometidas e dispostas a doarem tanto amor”, pontuou.

 

Para Isabel de Freitas, que representou as madrinhas do Lar Santa Rita, é necessário ampliar e dar continuidade ao projeto com novos parceiros. “Precisamos buscar mais madrinhas e padrinhos e com isso mudar a vida dessas crianças. Somente juntos podemos fazer algo por essas crianças. Vamos continuar nossa missão”, disse.

 

Representando as madrinhas do Lar Ebenezer, Glaucia Cristina Bertotto, contou da importância do projeto na vida das crianças, que participam dele, e também contou sobre a sua história de vida. “Esse projeto me trouxe para a vida de novo. Mostrou-me que precisamos continuar amando e me sinto presenteada por Deus por ser madrinha. O amor da minha mãe adotiva me salvou e esse amor é capaz de transformar”, completou.

 

O projeto

 

A atividade foi desenvolvida inicialmente, na capital Campo Grande em 2009. Dourados começou com a atividade entre o agosto de 2015 a julho de 2016 com treze crianças do Lar Santa Rita. A responsável por iniciar a ação foi Vânia Serra Corrêa, “Contando Minha História”, dentro do Projeto Padrinho, que vem resgatar a história de vida, identidade e proteção dessas crianças em acolhimento institucional momentâneo, decorrente de processos judiciais.

pizzaria fortaleza
Barbara Ballestero

Deixe o seu comentário

Seu email não será compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com * (asterisco)

Chip Carimbos

estadonoticias.com.br © 2012 Estado Notícias - Todos os direitos reservados.