Publicado em 04/12/2017 às 10:57

Marçal defende implantação de lâmpadas de LED em Dourados

Assessoria

 

Várias cidades do país têm implantado lâmpadas LED por serem mais eficientes (Foto -Divulgação)

O vereador Marçal Filho (PSDB) defende a substituição das lâmpadas convencionais das vias e dos logradouros públicos de Dourados por lâmpadas de LED. A troca representaria economia aos cofres públicos, pois as lâmpadas de LED duram aproximadamente 25 vezes mais do que as incandescentes e três vezes mais que as fluorescentes, além de proporcionar maior luminosidade e, consequentemente, mais segurança à população.

 

Desde o início do ano, o vereador tem cobrado à prefeitura um projeto de substituição das lâmpadas incandescentes (amarelas) por LED. “Muitas cidades no País e no Mato Grosso do Sul têm adotado o uso de LED. Trata-se de uma tendência que traz inúmeros benefícios aos cofres públicos, à população e ao meio ambiente”, diz Marçal.

 

No dia 15 de dezembro, a secretaria de Serviços Urbanos (Semsur) da Prefeitura de Dourados finalmente vai apresentar, durante audiência pública, um plano para implantar LED na cidade. No entanto, conforme o Executivo, trata-se apenas de um estudo de alternativas.

 

A Capital do Estado, Campo Grande, está em fase de implantação de LED e Corumbá já deu início a um moderno método de implantação. Todo o sistema de gestão da iluminação pública será georreferenciado, com os pontos marcados por GPS. Quando apagar uma lâmpada, por exemplo, será possível identificar que ela não está acesa, e o acesso à manutenção será muito mais rápido.

 

Em Dourados, o sistema de troca funciona através do “Disk lâmpada”. É a população que liga na Semsur e pede a substituição. Mas esse processo não tem sido eficiente, devido à demora da realização do serviço. Diariamente a população tem recorrido a Marçal para questionar sobre a dificuldade da troca de lâmpada. “É preciso se espelhar em cidades onde o sistema de iluminação funciona”, pontua o vereador.

 

Conforme o Portal de Transparência, a Prefeitura arrecadou este ano R$ 12,6 milhões com a taxa de custeio de iluminação pública, a Cosip, imposto que vem embutido na conta de energia elétrica. Para Marçal, com esse recurso a Semsur pode elaborar um projeto que possa atender a cidade com uma iluminação mais eficiente.

 

O vereador explica que além de gerar economia ao município, a LED garante mais segurança à população e mais valorização dos logradouros. Marçal chama a atenção sobre a necessidade de estabelecer no município um projeto ao qual determine que todo novo loteamento a ser implantado na cidade contenha lâmpadas LED.

pizzaria fortaleza
Barbara Ballestero

Deixe o seu comentário

Seu email não será compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com * (asterisco)

Chip Carimbos

estadonoticias.com.br © 2012 Estado Notícias - Todos os direitos reservados.