Publicado em 02/11/2017 às 07:26

Pai é indiciado por tortura em MS após queimar as mãos dos filhos em fogão

Mãe também foi indiciada e perdeu a guarda dos três filhos. Homem alegou ‘problemas emocionais no casamento’ por agredir crianças.

G1 MS

Ferimentos nas mãos da crianças após queimadura (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Queria apenas dar um susto neles”. Essa foi a justificativa de um pai de 31 anos, quando intimado na delegacia para dar explicações sobre o motivo de ter colocado a mão dos filhos, de nove e oito anos, na chama do fogão acesa e ainda pressionado sobre o queimador de metal.

 

As bolhas e ferimentos foram vistos na escola, no início desta semana, quando a diretoria acionou o Conselho Tutelar e o caso chegou ao conhecimento da Delegacia Especializada de Proteção a Criança e o Adolescente (Depca).

 

Segundo o delegado Fábio Sampaio, responsável pelas investigações, as crianças estavam sozinhas em casa, quando o fato ocorreu. “A menina de nove anos tentou fazer café, mas, foi impedida pela mãe. A mulher teria saído para conversar com vizinhos, quando as crianças estragaram uma peça da máquina de lavar roupas. A mãe então aguardou o pai chegar em casa para relatar o fato e então as crianças foram agredidas”, comentou  o delegado.

 

Em depoimento, a menina de nove anos comentou que tem a responsabilidade de cuidar dos irmãos, já que eles ficam sozinhos a maior parte do tempo. Todos agora permanecem em um abrigo da cidade. “A guarda das crianças iria permanecer com a mãe, porém, após ela tratar com indiferença o fato, dizendo que os filhos eram muito danados e malandros, pois só tinham cara de anjo. Além disso, a mãe ainda falou que ninguém suportava sair com as crianças e que quebravam diversos objetos da casa”, explicou Sampaio.

O pai das crianças, que é mecânico, também prestou depoimento e alegou “problemas emocionais”. “Ele disse que o casamento não está bem e que a esposa passa o dia conversando com vizinhos e tomando tereré. As crianças então permaneceriam sozinhas a maior parte do tempo, sendo que ele chega e a mulher fica somente relatando problemas, tendo ele ficado muito nervoso e cometido o crime”, afirmou o delegado.

 

Outras agressões

 

O casal perdeu a guarda das crianças, inclusive de um outro menino de cinco anos. Em 2013, conforme a investigação, a polícia constatou que o pai já tinha quebrado dois dentes da menina atualmente com nove anos, após ela derrubar uma vasilha de água. O menino de oito anos também possuía ferimentos no corpo e disse que havia sido agredido com um cinto.

 

“A mãe, além destas três crianças, também possui um filho especial, que é cuidado pela avó materna. Ela, assim como o pai, vai responder por abandono material, abandono intelectual e o crime de tortura. A pena para o último vai até oito anos de reclusão e eles já foram indiciados”, finalizou o delegado.

pizzaria fortaleza
Barbara Ballestero

Deixe o seu comentário

Seu email não será compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com * (asterisco)

Chip Carimbos

estadonoticias.com.br © 2012 Estado Notícias - Todos os direitos reservados.